terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Reclamando de barriga cheia

O time Vermelho tem cara de time Campeão. Este elenco sabe o que quer, e comandado por um cabra da peste que não se curva ao esquema volantes armados, cercados de zagueiros,  este time tem cara e tarja vermelha de vencedor.
Não vi o jogo contra o Pelotas, então me apeguei aos melhores momentos e ri sozinha.
Ri porque  a torcida Rubra anda sem motivos pra reclamar. Aí o Nosso Dorival coloca o Jô em campo e a gente consegue cornetear um pouquinho.E o que acontece? O desalmado, nosso maior motivo de críticas, entra em campo e não faz um gol. Faz logo dois. Adeus cornetas. Silenciamos, quietos.
 As vaias já prontas engolidas em seco, sem água e com farinha...Rompe-se o atordoado silencio. A torcida grita o nome do centroavante num coro de glórias. Jo, bem vindo a festa.
Difícil reclamar de barriga cheia...argumentos dos mais pessimistas de todos os corneteiros cai por terra, reverencias devidas ao que é devido, e lá vai o Nosso Colorado de todas as Glórias.

Mas mesmo comemorando, vendo a equipe rival descambar ladeira abaixo de rodinhas, minha cabeça está mesmo é na América. Esta América que Colombo descobriu mas que nos pertence de fato, de direito e sem alegações contrárias permitidas. Esta América ansiosa, esperando para ser triplamente pintada de Vermelho, rubra de orgulho como noiva apaixonada em véspera de casório.

Quero esta sensação de novo. Quero o Inferno quente, fervendo na gritaria, o êxtase completo, o arrebatamento da multidão apaixonada. Quero as ruas de fogo.Quero a camisa Vermelha cantada a plenos pulmões, Quero Dale chorando de emoção, Guina pulando doidamente, Damião feliz que nem pinto no cisco.

Quero este TRI com tanta vontade que ele tem que vir. Não tem Santos que me desanime. Nem vela pra todos os santos que me tire a convicção deste TRI. Sinto esta energia tomando conta da América, começando pelos pagos do Sul, percorrendo os pampas e se alastrando pelo país, como chama  que aproveita o bom vento e se agiganta, imponente.

E não vai ser fácil. Vamos enfrentar todas as pedreiras , inclusive pedreiras extra campo, com as mesmas velhas máximas  elogiando a imbatível Calopsita Dourada e os grasnados intermináveis do meio campo Santista.

Mas povo Vermelho, nós somos COLORADOS. E já duvidaram de nossa força, já nos jogaram aos abutres. Já venderam meio time no começo do ano e já previram uma catástrofe no nosso magnífico estádio
Estamos além deles, somos maiores que eles. Não de orgulho, mas de força, de raça, de coragem.
Se estiver receoso, lembre-se: Você é um guerreiro.E um guerreiro parte para a guerra com a convicção da vitoria, lutando até o fim.
Afinal...
Aqui é INTER P...iazada.


Saudações Coloradas.


2 comentários:

Fabio - Arena Vermelha disse...

Como diram os outros, quando o time não está lá essas coisas...

"ôo seja mais guerreiro.. isso é Inter!! não é g...."

Fui no jogo sábado e teve alguns lances que davam para os corneteiros darem um mini picapau... mas no geral, a coisa tá boa, mesmo..

Esperamos vencer o Grenal, como sempre, mas a cabeça está na Libertadores mesmo. não adianta.

Voltou a dor gosto de ler teu texto de novo...

saudações!!!

Vanusa Lilian disse...

Hoje tem GreNAL,
Vamo vamo Inter!!! \0