quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Começa a Sudamericana

Nosso primeiro adversário, rumo a conquista do Bi da Sudamericana, é o Bahia!
Time com alguma tradição no futebol, mas nada relevante no cenário nacional.
O confronto é basicamente entre um time grande, tradicional, estruturado, que sempre jogou primeira divisão, contra adversário que já passou por divisões inferiores.

Não estou desdenhando! Até pq currículo de atletas e clubes não ganham jogo.
Mas voces acham mesmo que Inter vai perder essa vaga?

Então repete comigo: 


 #ESSA VAGA É NOSSA
#RUMO AO BI DA SUDAMERICANA

Esse será nosso mantra! E como mantra iremos repetí--lo, nos jogos e fora deles, a exaustão!
Pois precisamos formar uma corrente positiva, que atraía essa taça para nós.

Quem é parceiro?

Nem sei o time do Inter que vai a campo, falaram até em sub 23.
Mas isso pouco me interessa!

 #ESSA VAGA É NOSSA
#RUMO AO BI DA SUDAMERICANA



domingo, 24 de agosto de 2014

Nem tanto ao céu, nem tanto a terra!

   Bom dia, colorados!
   Não. Você não leu mal o título da postagem e nem será uma postagem "mística". O título faz referência às críticas da torcida colorada após o jogo de ontem. A maioria dos torcedores está fazendo terra arrasada e achando que as aspirações coloradas acabaram aqui. Tem alguns que pedem até a demissão do Abel. Puro exagero!

    O INTER perdeu a segunda partida seguida, é verdade, mas em ambas as partidas o desempenho colorado não foi de todo ruim. O INTER jogou melhor até do que em algumas partidas em que venceu, portanto não há motivo para tanto pânico e tanto desespero. A equipe colorada vem perdendo os jogos devido a erros individuais e alguns erros de escalação do Abel sim, mas todo treinador erra.

    Estão "malhando" demais o Rafael Moura. Eu tenho noção de que ele é um centroavante limitado, mas é o que temos, então vamos apoiar. Acontece que a secação a ele é tão grande que parece estar dando certo, pois ontem ele perdeu dois gols feitos. Mas vale lembrar que ele é o artilheiro colorado no ano, e que muitos até alguns dias atrás o elogiavam. Então, nesse meio tempo ele deixou de ser bom jogador e não serve mais para vestir a camisa colorada ? Por favor, né. Vamos ter um pouco de COERÊNCIA!

    Está faltando coerência para a torcida colorada também no que diz respeito ao time e ao treinador. Logo após a vitória contra o Goiás, toda torcida colorada acreditava no tetracampeonato, agora após duas derrotas, o Abel tem que ser mandado embora e o time apenas fará figuração no campeonato brasileiro. Eu elogio a torcida colorada quando ela merece, mas critico também quando deve ser criticada. E no momento a torcida colorada está passional demais, cega em alguns aspectos e chata, muito chata e corneteira para o meu gosto. Quem reclama do Abel como treinador, merece ter um Celso Roth no comando do time.

     A rodada do campeonato brasileiro se encerra hoje e só depois do término dos jogos saberemos em que posição ficará o INTER. É ruim perder duas partidas seguidas, principalmente quando o time joga melhor, mas se a reação vier logo na próxima rodada, dá pra correr atrás do prejuízo.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

18 de agosto de 2010: América VERMELHA, de novo!!!!

Libertadores 2010...Ah! Esta Liberta planejei, curti, torci, sofri, vibrei, comemorei, enfim, vivi muito essa volta para casa da minha taça PREFERIDISSIMA!

Lembro que era janeiro quando peguei os grupos e comecei a bolar placares, até  esdruxulos, a fim de classificar os times que eu estava escolhendo para jogar com o Inter.Escolhi cruzamentos desde as oitavas até a final, e acertei, quase tudo.

Louca? NÃOOOO! Estava atraíndo, com o pensamento, os times que fariam todos enxergar e valorizar nossa conquista. Um exemplo do que fiz, mentalmente: cruzei Flamengo e Corinthians, para um eliminar o outro...

Lembram nossos mantras??? Todos as postagens de 2010 estão por aqui, é só procurar, respirei aquela Libertadores, já que não iria aos estádios adversários, e todo jogo fora postava: A VAGA É NOSSA!

Dos cruzamentos que planejei para o Inter errei um...Queria ter jogado contra o Cruzeiro a semi final, mas fui atropelada pela realidade... São Paulo tirou o Cruzeiro, e foi nos encarar na semi.

No grupo tinhamos Cerro, do Uruguai, Deportivo Quito e Emelec, do Equador, de novo altitude em nosso caminho...

Esta Liberta assisti de longe... Fui a todos os jogos no Beira Rio, mas a nenhum no estádio adversário... Sofrimento!!! Não sei ver Inter na tv, ou vou ao estádio, ou me alieno do jogo. Mas em Libertadores ficar alienada é dificil....

E o Beira Rio RUGIA: "Eu nunca me esquecerei dos dias que passei contigo, Inteer..."... "Da-lhe, da-lhe Inter, Da-lhe, Da-lhe, Oh , Pelo Rio Grande, pelo nosso amor!"

Começamos jogando no Beira Rio, contra Emelec, ganhamos, depois empatamos com o Deportivo e com o Cerro, nas casas deles.

Nos jogos de volta, ganhamos do Cerro e do Deportivo, no Beira Rio, e empatamos com o Emelec, no Equador.

Chegaram as oitavas! Tinha escolhido jogar com Banfield, que era o Campeão Argentino daquele ano. E contra quem nós jogamos??? Banfield ! Perdemos na Argentina, e ganhamos no Beira Rio, com o placar que precisavamos.

Beira Rio? RUGINDO:  "Eu nunca me esquecerei dos dias que passei contigo, Inteer...."... "Da-lhe, da-lhe Inter, Da-lhe, Da-lhe, Oh , Pelo Rio Grande, pelo nosso amor!"

Nas quartas queria Estudiantes, que era o atual Campeão da Libertadores, e novamente meu desejo atendido. Ganhamos no Beira Rio, e na Argentina perdemos, mas com placar que nos deu a vaga. E com todos os contornos de drama. Tomamos 2 gols e precisavamos de 1 para classificar, o tempo passou, o gol não saiu, os pinchas, nome da torcida do Estudiantes começaram a comemorar a classificação, eis que na fumaceira que se transformara estádio de Quilmes Orión não viu a bola passar...E  nosso gol da classificação estava lá no fundo da rede. Isso eu vi! Pq liguei a tv segundos antes da bola bater na rede. Ajoelhei na frente da tv, e aquela sensação, aquela convicção de novo dominou meu corpo e minha mente: É nossa essa taça!

Nas semi pedi o Cruzeiro, mas veio de novo o São Paulo, o sempre multi Campeão. No Beira Rio fez jogo de time pequeno, encolhido, retrancado. Ganhamos, mas placar magro. Na casa deles foram para o jogo. Perdemos, mas de novo classificamos, com o gol qualificado.
E veio a final, contra o Chivas, o Mexicano que pedi em nosso caminho! Nome de um uisque que gosto, não foi puro deboche...Falando sério, minha final foi contra Estudiantes! São Paulo e Chivas foi só para cumprir tabela e receber a taça. Não tinha a menor chance de perdermos para esses dois. Sendo franca, para aquele São Paulo que jogou no Beira Rio não perderiamos nunca! O jogo de São Paulo não vi...

Jogo no México contra o Chivas lotamos um restaurante para acompanhar, até tv apareceu por lá, pessoal estava nervoso, eu calma, com aquela certeza que a taça era nossa. Ganhamos lá e ganhamos no Beira Rio! 

E o Beira Rio RUGIUUU: "Eu nunca me esquecerei dos dias que passei contigo, Inteer...."..."Da-lhe, da-lhe Inter, Da-lhe, Da-lhe, Oh , Pelo Rio Grande, pelo nosso amor!"

América VERMELHA, de novo!!! Não bebi o chivas para brindar, mas fiz uma festinha, pois taça conquistada tem que ter faixa no peito e festa na rua, senão fica sem graça.
4 anos passados, ainda lembro quase todos os detalhes, e relembrá-los é reviver esses momentos felizes que passei com nosso Inter.

Em 18 de agosto se completam os 4 anos que América AVERMELHOU novamente, pensando, parece que foi ontem...



Eu nunca me esquecerei dos dias que passei contigo, Inteer... 



domingo, 17 de agosto de 2014

Dia de secar!

Boa tarde, colorados!
Ontem o INTER fez a sua parte, venceu o Goiás no Serra Dourada e dormiu na liderança do campeonato. Hoje só nos resta secar o Cruzeiro no jogo contra o Santos.

O INTER não teve (ainda) aquela atuação que todos gostariam de ver, porém foi superior ao Goiás durante a maior parte do jogo. O gol, que não saía pelos jogadores colorados, acabou saindo através de Pedro Henrique do Goiás.
Se faltou competência aos jogadores colorados para marcar o gol, sobrou sorte. E já não é a primeira vez que isso acontece em jogos do INTER. Está parecendo até sorte de campeão.

Ainda é cedo para afirmar com certeza que o INTER lutará pelo título do campeonato, pois nem o primeiro turno acabou, mas o fato é que o INTER está fazendo a sua parte, aos trancos e barrancos, mas está. Ontem conquistou a sua quinta vitória consecutiva no campeonato, coisa bem rara de se ver nos últimos anos. E se a sequência continuar boa, ao menos por G4 o INTER brigará.

É preocupante a má atuação de alguns jogadores e também a falta de opções de reposição. Mesmo que as vitórias estejam acontecendo, é inegável o fato de que o INTER passa trabalho toda vez que o Ygor está em campo, por exemplo. Somos dependentes de uma meia dúzia (se é que chega isso) de jogadores e a coisa complica quando eles não estão em campo. Por enquanto, tudo tem dado certo mesmo como esses "poréns", mas há muito o que ser melhorado.

Mais um fator de sorte para o INTER é que esse campeonato está mais equilibrado do que de costume e nenhum time, exceto Cruzeiro, chega a assustar. Ultimamente até mesmo o Cruzeiro tem caído de produção. Portanto, não há muito o que temer. O que o INTER tem que fazer é ajustar algumas coisas e encarar tudo que vier pela frente com seriedade e determinação. O próximo desafio já é quarta-feira contra o São Paulo no Beira-Rio. Será uma noite para lotar o Gigante e buscar mais três pontos.

Mas antes disso, vamos secar muito o Cruzeiro. Dá-lhe Santos!

sábado, 16 de agosto de 2014

16 de agosto de 2006: América VERMELHA, finalmente!

O ano era 2006, Sport Club Internacional iria jogar mais uma Libertadores, meu coração feliz, pois nunca canso de afirmar que a taça da Libertadores é minha PREFERIDA, PREFERIDISSIMA, estava novamente cheia de esperanças para ter essa taça em casa!
Nosso grupo teve Nacional do Uruguai, que acabamos enfrentando também nas oitavas, Maracaibo da Venezuela e Pumas do México.

Passaporte carimbadíssimo! Fui a todos! Desde que carimbamos o passaporte para estar na Libertadores, decidira que iria a todos os jogos.

E a emoção que senti valeu cada centavo que gastei, nada paga a emoção de estar no estádio durante o jogo. Nunca soube ver Inter na tv, e depois de 2006 desaprendi de vez.
Cada gol nosso alegria indescritível, não raro as lágrimas rolavam no rosto, o grito de gol saia tão alto que acabava os jogos afônica.  Cada gol, contra, milhões de pragas rogadas aos secadores.

Começamos empatando com Maracaibo, na Venezuela, depois ganhamos do Nacional, em casa, ganhamos do Pumas, no México.

Nos jogos de volta, ganhamos no Beira Rio do Pumas, empatamos com Nacional, no Uruguai e foi neste jogo que senti pela primeira vez que era nosso ano de AVERMELHAR a América! Goleamos o Maracaibo, em casa.

Beira Rio URROU  como nunca: "Vamô, vamô, Inter, vamô, vamô, Inteeer"... "Colorado, Colorado, nada vai nos separar, somos todos teus seguidores, para sempre vou te amar".
Nosssa dificil lembrar quantas vezes cantei essas músicas, chorando de felicidade, não só pelo que acontecia no campo, mas pelas convicções que formei em decorrência disso.

Depois vieram as oitavas, de novo o chatissimo Nacional. Não fui ao Uruguai...Classificamos com uma vitória lá e um empate em casa.

Nas quartas encaramos a LDU, do Equador e sua altitude, um jogo antes da Copa, outro depois da Copa. Também não fui ao Equador. Perdemos o jogo lá... E carimbamos a vaga em casa, de novo. Foi quando pela segunda vez senti que aquele seria nosso ano de AVERMELHAR a América.

Beira Rio novamente URRANDO: "Vamô, vamô, Inter, vamô, vamô, Inteeer"... "Colorado, Colorado, nada vai nos separar, somos todos teus seguidores, para sempre vou te amar."

Veio a semi final, no nosso horizonte um Paraguaio, Libertad, todo o passado foi desenterrado, pela imprensa, para assombrar o otimismo dos Colorados. Minha convicção não sofreu abalos! Empatamos lá e ganhamos no Beira Rio.

A final jogaríamos contra São Paulo, o atual Campeão da Libertadores, o atual Campeão do Mundo, o super time, treinado pelo nosso antigo técnico, o mesmo técnico que formara o grupo que tínhamos em campo. Confesso que tremi.

Pela classificação geral, jogamos a primeira em São Paulo, casa deles lotada, torcida no abafa, e o Sóbis silenciou eles! Olha quando vi o segundo gol, veio de novo aquela convicção a me dizer : VAMOS AVERMELHAR AMÉRICA! É nosso ano! Chorei, chorei muito, teve momentos que nem vi o campo. Não precisava jogo no Beira Rio ! Nosso retrospecto não tínhamos derrota em casa, e só derrota nos tirava a taça.

Mas vieram jogar no Beira Rio... Não fui ao jogo, optei por ficar em casa, esperando a festa, sim, estava muito convicta que a taça ficaria em casa, na nossa casa. Como não vi o jogo, só sei o que aconteceu.

Quando acabou, aguardei os amigos que tinham ido ao Beira Rio, e caímos na festa.
Festa que começou  na Goethe,  passou pelo Barranco e terminou 14h da tarde quando voltei para casa.

"Colorado, Colorado, nada vai dos separar, somos todos teus seguidores, para sempre vou te amar" Foi a música mais cantada nas comemorações. Nessa comemoração conheci muita gente que acabou virando amigo, amiga, e são contato até os tempos atuais.

Oito anos se passaram...Alguns detalhes se perderam na memória, mas emoções que vivi continuam a me emocionar. Nunca é ruim lembrar as alegrias que vivemos, mesmo que nos façam chorar de alegria.

Nosso Inter nos dá alegrias e tristezas, exaltemos as alegrias: 16 de agosto de 2006, ano que América ficou VERMELHA!!!


"Colorado, Colorado, nada vai nos separar, somos todos teus seguidores, para sempre vou te amar."

Começava, para todos nós Colorados, uma noite que não teria fim!




domingo, 10 de agosto de 2014

Hoje TEMOS que vencer!

Bom dia, colorados!
E hoje é mais um domingo de gre-NAL. Do gre-NAL 402. E não será um gre-NAL qualquer.

Aliás, nunca um gre-NAL é só um gre-NAL. O gre-NAL é um campeonato a parte. Vale título moral, pois todo gre-NAL, de alguma forma ou outra, entra para a história.
E esse gre-NAL tem vários ingredientes importantes para um clássico. Vou falar de cada um de forma numerada.

1.O primeiro gre-NAL do novo Beira-Rio:
Vou começar pelo "ingrediente" mais importante: a estreia da nova velha casa colorada em clássicos. Quer motivo mais especial do que esse para um gre-NAL ?
Isso serve de combustível a mais para ambos os lados. O INTER quer conquistar uma vitória no primeiro clássico no novo Beira-Rio. E o Grêmio quer "fazer o crime" e ficar eternizado. Coisa que o INTER já fez lá na Arena. Não venceu o primeiro clássico disputado lá, mas obteve a primeira vitória em clássicos na Arena. Nem preciso lembrar de como foi e quando foi.
Por isso, mais do que nunca, é preciso que o INTER entre focado na partida. Nada de apagões (vamos deixar isso pro Grêmio, afinal, de apagão o Felipão entende) e distrações. Todo jogo pode ser decidido no detalhe. E em clássico isso se acentua ainda mais.

2.A reestreia do Felipão no Grêmio:
Sobre esse fato, não vou render muitos comentários. Afinal, eu e todos os colorados já estamos de saco cheio de ouvir falar nisso. Uma semana aturando a imprensa azul falando da vantagem que o Felipão tem sobre o Abel em gre-NAIS nenhum colorado merece.
Mas a imprensa azul esquece de que quem vive de passado é o Grêmio, ops, digo museu! E que por mais que estatísticas sejam importantes, cada jogo é um jogo e uma nova história é construída. A maior prova disso foi o desempenho do próprio Abel Braga nos gre-NAIS desse ano. A imprensa batia na tecla do seu mau desempenho e daí o que acontece ? Duas vitórias coloradas e o título estadual.

3.O primeiro gre-NAL de Giuliano pelo Grêmio:
Esse é outro fato que não vou me ater muito. Respeito toda a história dele no INTER e sou grata pelos seus gols e por todo seu serviço prestado em seu tempo colorado. Mas no momento em que ele assinou com o time tricolino, ele "morreu" pra mim. Estou pouco me lixando se ele fizer gol e se vai comemorar ou não.
Quero deixar claro que entendo que jogador de futebol tem que ser profissional, mas ele poderia ter repensado a proposta, pois foi ídolo no INTER e foi o INTER que o projetou para o futebol.


A imprensa insiste em jogar o favoritismo para o INTER. É claro que levando em conta a situação atual de ambos os clubes, o INTER está melhor. Mas clássico é sempre clássico!
Espero, torço e acredito que o INTER vá confirmar o favoritismo. E vai escrever de vermelho mais um capítulo da história dos gre-NAIS.

domingo, 3 de agosto de 2014

É preciso ganhar!

Bom dia, colorados!
Hoje é dia de INTER! E o INTER tem a OBRIGAÇÃO de vencer. E não somente porque joga em casa e porque a vitória é necessária pra se manter na parte de cima da tabela, mas também para apagar as más impressões deixadas nas duas últimas partidas. Sim, hoje o INTER tem que VENCER e CONVENCER!

O jogo pela Copa do Brasil já ficou para trás, mas é impossível não render comentários sobre ele. QUE JOGO HORROROSO! O que se viu em campo foi um time desorganizado, desmotivado e de péssima qualidade. Parecia que o Ceará era o time grande o jogo e que estava atuando em casa. O INTER levou susto atrás de susto, do começo ao fim do jogo e o desastre só não foi maior graças ao Dida. Depois de uma partida como aquela, não tem como o torcedor não se preocupar.

Hoje o torcedor colorado quer ver em campo um time que não seja tão displicente como o que jogou na quarta-feira. Que não seja tão afobado e não fique dando balão durante o jogo todo. Que não erre quase todos os passes que troca.
Se espera também que o D'Alessandro atue bem, pois o time, infelizmente, é dependente dele. E como na quarta-feira ele praticamente não entrou em campo, o INTER parece também não ter entrado em campo.

Além de todos os motivos que já citei, o INTER precisa vencer também para pegar confiança para o gre-NAL. Se o INTER chega a perder hoje, vai ser dose aturar a imprensa azul dando o Grêmio como favorito durante toda a semana.

Boa sorte, INTER! Que no jogo de hoje o INTER mostre a raça que estamos acostumados a ver.

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Que venha o Bi da Sudamericana!

Pessoal, não torço contra o Inter, JAMAIS!

Mas quando uma derrota numa competição, nos remete a jogar outra competição, desculpem, mas não vou ficar elencando os erros do jogo contra o Ceará, e muito menos vou remoer essa derrota.
Tem coisas melhores para pensar!

Meu FOCO é outro!!!!

Quem frequenta este blog ou convive comigo sabe que ADORO as taças da CONMEBOL e TÔ NEM AI para as taçinhas da CBF, entãooooooo.

Bom, não fui eu quem inventou essa regra de que precisa cair na Copa do Brasil para ir jogar a Sudamericana, foi o Marim, ou alguns dos parceiros dele, só estou "jogando" com a regra que eles inventaram...


BORA  jogar Sudamericana???


Na entrada da Bombonera, Sudamericana 2008
Autor da foto foi um policial argentino



Ah! Com esse time que jogamos contra o Ceará não iremos longe?
Esquece! FOCA!!! Lembra do mantra ? Vamos lá de novo buscar mais essa taça?
Unidos, torcida e time, podemos muito!

FOCA que competição é de tiro curto, mata mata, viagens INTERNACIONAIS, jogos com times estrangeiros, com arbitragens estrangeiras.
Novo ânimo? Novos ares!!! 
É uma mini copa do mundo, para não esquecermos o clima...




FOCO!!! FOCO!!! FOCO!!!


Podemos levantar uma taça INTERNACIONAL em nosso novo estádio!


O novo Beira-Rio não merece uma taça INTERNACIONAL? MERECE!!!!

E não será uma competição qualquer...
Teremos Boca Juniors, River Plate, Estudiantes, Libertad, Católica entre outros tantos grandes dos outros países da América do Sul.

E nós levantaremos, de novo, essa taça !!!


FOCO:
TAÇA DA SUDAMERICANA SERÁ NOSSA, DE NOVO!!!


Para quem quiser se informar, regulamento da competição


domingo, 27 de julho de 2014

A primeira vitória fora de casa

Bom dia, colorados!
E o domingo realmente começa bom, pois o INTER dormiu na vice-liderança do campeonato brasileiro após conquistar sua primeira vitória fora de casa, contra o Bahia.

A atuação não foi nada boa, mas o INTER contou com a sorte. Em uma falha horrorosa de Marcelo Lomba, Wellignton Silva fez o gol que decretou a vitória colorada.
Para comemorar, somente os três pontos mesmo, pois o INTER teve uma atuação apática. O Bahia também, o que deixou o jogo morno, chato e sonolento. O INTER esteve muito longe de ser o bravo INTER que se viu no jogo diante do Flamengo no domingo passado. Como já mencionei, a vitória foi questão de sorte do INTER e azar do Bahia. Se muitas vezes a vitória ou o empate não veio para o INTER por questão de detalhe, ontem, com a mãozinha do destino, o INTER finalmente volta pra casa com 3 pontos na bagagem.

O campeonato ainda está no começo, mas se o INTER continuar com essa irregularidade nas atuações, dificilmente lutará pelo título. Pode até lutar por vaga no G4, mas essas oscilações preocupam e muito. Em um campeonato tão equilibrado como o Brasileirão, qualquer oscilação pode te levar tanto para o alto da tabela, como para baixo também. Qualquer descuido pode ser fatal e uma luta por título e vaga no G4 pode se transformar em luta para fugir do rebaixamento.

No meio da semana temos Copa do Brasil. O adversário será o perigoso Ceará, mas o INTER é o franco favorito para vencer ambos os jogos.
Sou mais otimista em relação a título quando o assunto é Copa do Brasil. Há uma década o INTER vem se mostrando mais forte e perigoso em competições de mata-mata.

Para hoje nos resta secar os seguintes adversários: Corinthians, São Paulo e Grêmio e, torcer para que haja um empate no confronto entre Atlético-PR e Fluminense.
Bom domingo, nação colorada! E que os resultados de hoje conspirem a nosso favor.

domingo, 20 de julho de 2014

Por Fernandão!

Bom dia, colorados!
E o retorno colorado ao Brasileirão não foi da maneira que a torcida esperava. Porém, não é exagero dizer que o resultado ruim não foi surpreendente.

O período de pausa para a Copa do Mundo, que deveria ter sido um período para fortalecer o time com boas contratações, bons resultados em amistosos e coisas do tipo, acabou sendo motivo de frustração para a torcida colorada. E as frustrações não foram poucas, passando por brigas entre os jogadores, nenhuma grande contratação e péssimos resultados nos amistosos da intertemporada. Esperávamos e queríamos ver um INTER diferente nesse retorno ao Brasileirão. Queríamos um INTER determinado, focado e com cara de time que busca o título. Mas o que vimos no jogo contra o Corinthians foi exatamente o contrário: um time perdido, com deficiências técnicas e com pinta de que vai lutar para não cair para a série B. E o mais amargo de tudo: ficamos eternizados como o primeiro time a ser derrotado pelo Corinthians no Itaquerão.

Só que hoje, queremos um INTER diferente. E não somente porque o INTER tem obrigação de buscar os três pontos para voltar a ficar perto do G4, mas sim porque hoje será o primeiro jogo no Beira-Rio depois do falecimento do eterno ídolo Fernandão! E será um jogo de merecidas homenagens. Dizem até que o nosso próprio adversário de hoje, o Flamengo, fará uma homenagem ao eterno F9. Porém a maior homenagem que o Fernandão gostaria de ver seria uma vitória colorada!
A torcida, como sempre, fará a sua parte. Irá homenagear o capitão colorada de todas as formas possíveis. Já aos jogadores fica o apelo, meu e de toda a torcida colorada para que, pelo menos hoje, joguem com ao menos 50% da garra e da entrega que o Fernandão tinha quando vestia a camisa colorada. Mirem-se no exemplo daquele que honrou a camisa do INTER e que conquistou as maiores glórias vestindo-a.

Bom jogo, nação colorada! E que seja um jogo que nos lembrem os tempos gloriosos de F9!

sábado, 12 de julho de 2014

AUF GEHT'S JUNGS*!!!!

Olá Colorados e admiradores da Seleção Alemã

Nestes últimos dias temos vislumbrado jogos dignos de se assistir, derrotas assustadoras. Mas eu não vim aqui falar sobre o Mundial, vim falar deles, sim da Seleção Alemã, que está dando um espetáculo aqui no Brasil.
A Seleção Alemã não vence uma copa desde 1990, eu era uma criança de 2 anos, e alguns que estão jogando hoje eram crianças e nunca imaginaram que poderiam ser um dos jogadores a ter a chance de levantar a taça "Jules Rimet" em 2014. Sim podemos ganhar outra vez o Mundial contra a Argentina. Sendo que 7 são do Bayern München que praticamente ganhou os principais títulos em 2013. Claro que temos outros nomes renomados fora do país como Khedira, Podolski, Klose e Özil.
A vantagem que a Alemanha tem em cima da Argentina é que possui um time jovem, que joga junto a muito tempo, a maioria joga no país. Então tem aquela conectividade, eles formam uma seleção onde todos tem sua importância. Durante sua estádia no Brasil a Seleção Alemã deixou sua marca, humildade e carisma, na região onde ficaram na Bahia eles distribuíram atenção com todos, visitaram escolas, tribo de Pataxós, projeto na escola local está sendo desenvolvido com verbas que eles passaram aos responsáveis. Atitude linda deles.Essa seleção está sendo preparada com toda a garra que tem os Alemães,  com experiência dos mais velhos e a habilidade dos mais novos, na humildade como sempre.
Não possuo sangue Alemão em minhas veias, tenho sangue bem brasileiro com índios, portugueses, italianos, africanos e espanhóis. Copa do Mundo de 1998 o ano em que li a notícia sobre a Seleção Alemã no jornal e fiquei interessada e ai nasceu a paixão pelo grupo, assisti eles baterem na trave em 2002 contra o Brazil, em 2006 em 3º lugar, 2010 onde ficou para trás. Quando comecei minhas aulas de Alemão ficou mais fácil me apaixonar.   Eu fico emocionada a cada jogo, enfim me emociono, quando assisti eles jogando no Beira Rio, minha vontade foi de vender um rim para ir ao encontro deles. Quando eu poderei ver novamente eles na casa do meu Internacional??? Duas paixões em um só lugar??? Acho que não será nessa vida.
(Imagem retirada da página Germanya Bayern / Facebook)

Joguem por vocês, pelo país de vocês, joguem principalmente por toda a torcida que espera isso a 24 anos.

*Auf geht's Jungs: Vamos lá meninos!
EU QUERO O TETRA!!!

JOGA POR NÓS,  OS TORCEDORES!!!!

domingo, 6 de julho de 2014

A Copa no Gigante



Tive o privilégio de assistir com minha família a 3 dos 5 jogos que o Beira Rio sediou nesta copa. O primeiro jogo que fui, foi também o primeiro do BR, França x Honduras. A emoção foi enorme, estar em um jogo de copa do mundo, no meu país e no estádio do meu clube foi realmente inesquecível. Neste primeiro jogo, a organização da polícia foi um pouco atrapalhada, porque desviaram todos para uma única entrada, impedindo muitos torcedores, que chegavam por todos os lados do bloqueio, de entrar. Quando todos se acumularam numa só entrada, a coisa ficou complicada, iniciou-se um stress para que liberassem outra entrada e a brigada, vendo que o tumulto poderia começar, sabiamente abriu as outras entradas e a partir daí tudo correu perfeitamente. O erro foi consertado e nos outros jogos, que eu fui, chegamos ao estádio com tranquilidade. A saída após o jogo também foi complicada, como o BR foi cercado, em alguns lugares o espaço ficou estreito e o aglomero de pessoas ficou grande o que não aconteceu nos outros estádios que fomos.



15/06/2014 França 3 x 0 Honduras


Outra coisa chata do primeiro jogo foi o sistema de som que não funcionou. Um erro da FIFA, que recebeu o estádio em perfeitas condições de uso, tanto que nos testes antes do jogo tudo funcionou perfeitamente. Uma pena porque a entrada dos times em campo com a música da FIFA e a execução dos hinos são muito importantes para o clima de copa, além das musiquinhas no intervalo e outros avisos. Sem falar que foi um prato cheio pra chatice das cornetas dos rivais com dor de cotovelo!

O jogo entre Austrália e Holanda tudo funcionou maravilhosamente bem, entrada com fila que fluía rapidamente, torcedores Holandeses e Australianos animadíssimos e enriquecendo o clima de copa. Dentro de campo as duas seleções deram um show e podemos assistir a um dos melhores jogos desta copa. Na saída, resolvemos ir pleo outro lado e não pegamos tanta fila, um portão no meio do cercado foi aberto facilitando a saída e diminuindo o aglomero, que mesmo assim aconteceu para quem foi na direção do gigantinho.



18/06/2014  Austrália 2 x 3 Holanda





O último que fomos e também o ultimo do Beira Rio, foi outro jogão, Alemanha e Argélia disputavam nas oitavas uma vaga nas quartas, a Alemanha foi a vencedora, mas a coisa não foi fácil pro time germânico, a Argélia dificultou as coisas jogando muita bola e levando o jogo pra prorrogação, o que nos deu mais meia hora de copa do mundo :) . A sensação do ultimo jogo foi um misto de alegria e tristeza, pois nossa maratona na copa havia acabado, mas não podemos de maneira alguma reclamar, pois poucos fizeram o que fizemos, foi lindo!



30/06/2014 Oitavas -  Alemanha 2 x 1 Argélia



Uma coisa que chamou nossa atenção foi a força dos colorados dentro do estádio, quando um colorado puxava o "vamo vamo Inter" TODOS seguiam, com uma só vós, berrando, os gremistas tentavam abafar mas não conseguiam, nos outros estádios (de Curitiba por ex.), quando torcedores do seu clube tentavam puxar o grito de guerra, logo os outros abafavam, no Beira Rio foi diferente, o colorado mostrou quem realmente manda, foi impressionante, tanto no estádio quanto na TV.

Porto Alegre está de parabéns, recebeu muito bem a copa do mundo, recebeu bem as seleções e os torcedores, a Copa foi um sucesso e agora temos um estádio magnífico para assistir aos jogos do nosso Colorado. 


Que Deus perdoe os colorados que foram (são) contra a copa!


ABRAÇOS COLORADOS

segunda-feira, 30 de junho de 2014

A tricampeã mundial na casa do tricampeão brasileiro


E agora há pouco acabou o último jogo da Copa do Mundo 2014 no Beira-Rio.
E não foi qualquer jogo, não. Foi simplesmente a tricampeã mundial Alemanha jogando contra a supresa Argélia. E foi uma partidaça em que o classificado só foi conhecido na prorrogação.

Antes de mais nada, sou uma fã inveterada da seleção alemã. Foi extremamente emocionante para mim vê-la jogando no estádio do meu INTER. Só não foi melhor porque eu não pude ir no jogo. Mas já fiquei felicíssima com essa classificação suada.
O ultimo jogo fechou com chave de ouro, pois teve emoção até o fim.
A maioria da torcida era pela Argélia (brasileiros e sua síndrome ridícula de torcer pelo menor time), mas prevaleceu a raça, a tradição e a técnica alemã.

Vejo pessoas falando que a Alemanha achava que iria golear a Argélia. MENTIRA! Eu acompanho as notícias da seleção alemã e em nenhum momento algum jogador ou o treinador menosprezaram a seleção africana. Muito pelo contrário, eles sempre trataram com respeito todo e qualquer adversário até aqui.
Mas voltando ao assunto Beira-Rio, o treinador Joaquim Löw elogiou o gramado do Beira-Rio. Disse que foi o melhor gramado em que a Alemanha jogou até agora.

Mas falando do jogo em si, ele foi bem equilibrado. A Argélia veio com uma marcação eficiente e a Alemanha não conseguia furar o bloqueio argelino. Mas apesar da forte marcação do time africano, o jogo teve altas emoções e não teve nada de truncado. No contra-ataque a Argélia era veloz e perigosíssima e fez até um gol que foi muito bem anulado. Já a Alemanha pouco conseguia jogar, dificilmente atacava e quando o fazia, não levava muito perigo ao goleiro argelino.
Já no segundo tempo a Alemanha voltou com Schürrle no lugar de Götze e a troca deu certo. A Alemanha passou a levar muito mais perigo e mandou no jogo. A Argélia até teve seus bons momentos, mas já demonstrava cansaço. Mas apesar da pressão alemã, a decisão acabou indo para a prorrogação, para o desespero e descontrole dos corações argelinos e alemães. E porque não também para o coração dos simpatizantes alemães, como eu ? Hehehehe!

E logo no início da prorrogação, Schürrle abriu o placar para a Alemanha. Então, a seleção européia, com a frieza que lhe é peculiar, durante quase todo o momento manteve o controle do jogo. E a Argélia, mesmo pressionando, pouco levava perigo ao gol de Neuer. No fim do segundo tempo da prorrogação, Özil amplia o placar para a Alemanha. Mas e quem disse que a Argélia jogaria a toalha ? De jeito nenhum. A seleção africana ainda descontou e no último lance do jogo deu um susto na torcida alemã. Mas já era tarde! Festa germânica no Beira-Rio. E Alemanha classificada para as quartas-de-final! Parabéns para a tricampeã mundial que agora tem um duelo duríssimo contra a forte seleção francesa que, na minha opinião, vem mostrando o melhor futebol até aqui na Copa do Mundo.

E encerrando o papo, vamos falar de Beira-Rio. Valeu a pena o esforço para sediar a Copa. Valeu a pena toda a dor de cabeça causada pelas obras. TUDO valeu a pena! Valeu a pena porque o Beira-Rio só recebeu ótimas partidas. Todo os jogos tiveram dose de emoção, qualidade e valentia. Teve até momento histórico, como no jogo da França, em que pela primeira vez em um jogo de futebol foi utilizada a tecnologia do chip na bola para saber se ela realmente entrou.
Teve de tudo no Beira-Rio: seleções campeãs mundiais como Argentina, Alemanha e França, seleções renomadas como a Holanda, seleções valentes como a da Argélia. Não teve jogo ruim no Beira-Rio. Foi tudo festa! Foi tudo lindo! E o Beira-Rio recebeu inúmeros elogios.
Parabéns, Beira-Rio! Parabéns, direção colorada! Parabéns, torcida colorada! Mais um feito relevante para a nossa história.